Um smoothie verde que é realmente delicioso

mariaguimaraesblog-greenjuice that actually tastes good
Um smoothie verde que é realmente delicioso

 

Ahhh o smoothie verde, …

Todos os dias vemos fotos das belas do instagram, de copo na mão, com uma bebida espessa, cremosa e … verde. Tenho a certeza que já terão pensado, pelo menos uma vez, mas, … aquilo bebe-se? E é bom?

Estes batidos consistem, normalmente, numa combinação de folhas verdes, tais como acelgas, espinafres, alface, salsa, agriões, couve, entre outros, e são adocicados com alguma fruta. Poderão depois ser complementados com gengibre ou pimenta cayena, para acelarar o metabolimo.

Os nutrientes que estes batidos nos proporcionam são facilmente absorvidos pelo nosso organismo. De facto, as substâncias que eles contêm ajudam-nos a processar as gorduras, ao mesmo tempo que são uma fonte rica de vitaminas e minerais que ajudam a fortalecer o nosso corpo, já para não falar que são uma excelente fonte de energia, ajudam ao normal funcionamento dos intestinos, oxigenam o sangue, têm propriedades anti-oxidantes, entre tantos outros benefícios.

A verdade é que eu própria já fui experimentando alguns e nem todos correspondiam àquela ideia de algo realmente delicioso. Até ter encontrado esta receita, onde todas as hashtags fazem sentido: #blessed, #cleaneating, #detox, #healthyjuicing  ..

Este batido é muito simples e requer apenas um punhado de ingredientes. Ora confira:

  • uma banana congelada – dá uma textura suave e cremosa
  • ½ manga descascada (poderá estar congelada também) – dá uma textura suave e cremosa
  • 1 pedaço de gengibre com 2 centímetros, descascado
  • uma folha de couve, lavada e retirados os talos (alguns supermercados já têm disponível a couve “kale”, mas na falta, use uma folha de couve portuguesa mesmo)
  • um punhado de folhas de acelga, lavadas e sem os talos
  • um punhado de folhas de espinafres, lavadas e escorridas
  • Juntar 150 a 200 ml de água alcalina (Monchique, por exemplo), dependendo da consistência que se quer dar à bebida, mais cremosa ou mais liquida.

Leve tudo ao liquidificador e deixe bater por um minuto. Está pronto! Excelente para começar o dia cheio de energia.  Delicie-se!

mariaguimaraesblog-coconut-banana-granola-morangos

Receita de Granola de Côco e Banana

Vamos falar sobre granola de compra.

É boa, não é?
Sim, é deliciosa.
Sim, é crocante e muito estaladiça.
E sim, na maior parte das vezes está cheia de açúcares (declarados ou escondidos).

Mas, a boa notícia é que esta receita de granola é super fácil de fazer, desde que se tenha todos os ingredientes necessários, claro. Nada como consultar a lista de compras já publicada aqui, para ter à mão tudo o que precisa.  Vai ver que esta é ainda mais deliciosa, mais crocante e nutritiva, até porque,  sendo a aveia  um superalimento, como também pode ler aqui, só pode ser tudo de bom.

A melhor parte é que é adoçada com um ingrediente totalmente natural: bananas! Não é necessário qualquer xarope ou mesmo mel para fazer essa delícia.

Fica deliciosa acompanhada de bebida vegetal à sua escolha, kefir ou iogurte grego, com ou sem frutas, servida como sobremesa num parfait ou comida assim, simplesmente, ao natural.

Nota: a gosto, no momento de ir ao ao forno, podem juntar-se avelãs picadas grosseiramente, amendoa já palitada, ou amendoas com pele, também picadas grosseiramente.

Ingredientes
2 chávenas de flocos de aveia integrais
1 chávena de côco ralado ou flocos de côco
½ chávena de sementes de abóbora
½ chávena de sementes de girassol
½ chávena de sementes de linhaça
½ colher de chá de canela (pode juntar mais, se gostar muito de canela)
¼ colher de chá de sal marinho triturado
2 bananas maduras tamanho médio a grande, esmagadas em puré
4 colheres de sopa de óleo de coco derretido

Instruções
Pré-aqueça o forno a 180 Cº.

Numa taça grande junte todos os ingredientes secos: a aveia, o côco, as sementes de abóbora, de girassol e de linhaça, a canela e o sal marinho, e ainda os frutos secos, se for o caso.

À parte, junte ao puré de banana, o óleo de côco derretido e mexa. Depois de bem misturados, verta sobre os ingredientes secos e com a ajuda de uma colher combine até o molho estar uniformemente distribuído.

Forre um tabuleiro de forno com papel vegetal e espalhe a mistura numa camada uniforme.

Leve ao forno por 50 a 55 minutos, mantendo o processo sob vigilância. Com uma espátula, mexa a granola de vez em quando, tendo o cuidado de a deixar sempre espalhada uniformemente. Logo que já não haja molho, desligue e deixe-a arrefecer totalmente, ainda no forno.

Uma vez arrefecida, guarde-a em frascos com tampa,  à temperatura ambiente até uma semana (se durar até lá, …)

Saúde e Alimentação e mais duas receitas

mariaguimaraesblog-arrozdecogumelos

Saúde e Alimentação e mais duas receitas

Quem me conhece desde pequena sabe que os hábitos alimentares lá de casa eram
tudo menos convencionais, numa altura em que, note-se, não havia internet, não
havia facilidade de acesso à informação que hoje todos conhecemos, não havia a
variedade de produtos alimentares que há hoje, a televisão tinha apenas dois
canais e ainda era a preto e branco.

Pelas piores razões, o meu pai cedo percebeu que manter uma vida saudável
dependia inteiramente da alimentação e no caso dele, em particular, foi mesmo
uma questão de vida, ao ser-lhe diagnosticada uma colite ulcerosa aos 19 anos e
a quem os médicos, após a cirurgia, deram pouco tempo de vida. Só que não.

Esta alteração nos hábitos alimentares teve um efeito transformador no meu pai, o que lhe permitiu ter uma vida quase “normal”, casar, ter e criar seis filhos e viver até aos 71 anos.

Foi assim que crescemos a tratar por tu a macrobiótica, a perceber a energia dos
alimentos (yin e yang), a aprender novos métodos de confeção das refeições, a descobrir novos sabores, a cozinhar na panela slow cooking, entre outras tantas curiosidades.

Entenda-se que nem todos lá em casa seguiam esta opção e coexistiam pacificamente refeições tradicionais e refeições macrobióticas, remédios caseiros, muitos chás. Saúde natural.

As algas, o molho shoyu ou molho de soja (tamari), temperar com sal de ervas ou gomásio (sementes de sésamo torradas esmagadas no almofariz com sal marinho), miso (pasta de soja fermentada), tofu, seitan, tempeh, umeboshi (ameixa salgada), kuzu, millet, entre tantos outros alimentos, não tinham segredos.

Não foi por moda ou por necessidade que sempre me interessei por regimes  alimentares diferentes, sejam eles, o vegetarianismo, o veganismo, ou outros, e, apesar de actualmente não seguir qualquer um destes regimes, procuro fazer uma alimentação equilibrada e tenho cuidado com as escolhas que faço.

Talvez queiram consultar aqui um artigo já publicado anteriormente sobre alimentação saudável.

Feita a introdução, aproveito para partilhar duas receitas, testadas e aprovadas, que encontrei recentemente no blog Go Vida Up e que são simplesmente deliciosas, ambas com cogumelos, mas eu sou suspeita, pois adoro cogumelos …

São elas:
Arroz de cogumelos no forno
Bifes de seitan de cebolada

E agora, como diz a Margarida, devore!!

PS: Para que não fique desmotivado/a com a falta de ingredientes, sugiro que consulte (e imprima sempre que necessário) a Lista de Compras já publicada anteriormente, de modo a ter sempre à mão os alimentos que lhe permitem confeccionar refeições saudáveis.

Compota de morangos e chia

mariaguimaraesblog-compota de morango e chia

Compota de morangos e chia

A chia deverá ser um dos alimentos funcionais mais surpreendentes que podemos utilizar, não só pela sua riqueza nutricional pois a semente é repleta de antioxidantes, ómega-3, fibras, vitaminas, proteínas, rica em minerais como magnésio e potássio,  mas também porque, quando hidratada, a semente de chia tem a capacidade específica de absorver água e formar um gel que é perfeito para fazer uma geleia.

Também poderá conferir aqui um artigo já publicado anteriomente sobre os benefícios das sementes de chia e uma sugestão de pequeno almoço.

Vamos então à receita da compota de morangos e chia:

Ingredientes
2 chávenas de morangos maduros grandes (frescos ou congelados)
1 colher de sopa de sumo de limão
2 tâmaras pequenas ou 1 grande, cortada em pedacinhos
1/3 chávena de sementes de chia

Instruções:
Coloque os morangos, o sumo de limão e as tâmaras numa panela e tape.
Cozinhe em lume muito brando para que os morangos amoleçam e soltem todo o seu líquido (no caso dos morangos congelados deixe cozinhar por 20-25 minutos).
Deixe arrefecer e triture tudo no liquidificador.
Verta para um frasco limpo e misture bem as sementes de chia.
Coloque no frigorífico.

Esta receita de doce de morango renderá cerca de 250 ml  e poderá ser guardada no frigorífico por duas semanas. Sabendo que a chia ainda inchará um pouco depois de preparada, o ideal é que a consuma quanto antes.

Use-a para juntar ao seu iogurte ou kefir, para espalhar na sua torrada ou scones.

Porque é que esta receita é tão boa?
Fazer compota com sementes de chia e morangos resulta num excelente alimento por duas razões: não tem açúcares ou adoçantes artificiais adicionados como os doces de compra e é especialmente rica em nutrientes.

Esta receita foi criada pela nutricionista holística Solana Nolfo, formada pelo The Institute for Integrative Nutrition e por The Nutritious Life Studio.

Porque a chia é tão saudável e aporta tantos benefícios, não deixe de a incluir na sua lista de compras.

Bolo de iogurte, aveia, mel e damasco (serve 12) 

São inúmeras as receitas com aveia, pelo que aqui fica uma para o maravilhoso bolo do famoso 26grains de Londres:

bolo de aveia e pistachio
Bolo de iogurte, aveia, mel e damasco

O que vai precisar?

BOLO 
275g de manteiga à temperatura ambiente
250g de açúcar de coco
4 colheres de sopa de mel
Raspa de 1 laranja
2 colheres de sopa de damascos secos bem picados
4 ovos grandes (de preferência orgânicos)
75g de farinha de aveia (triturar os flocos até à forma de farinha)
75g de farinha de espelta
150g de amêndoas torradas, moídas na trituradora
2 colheres de sobremesa de fermento

COBERTURA
100 gr de iogurte grego
4 colheres de sopa de mel
Raspa de 1 laranja mais o sumo de 1/2 laranja
Pistachios torrados e picados para decorar
Damascos secos picados para decorar

INSTRUÇÕES 
Aqueça o forno a 170C e forre uma forma redonda com papel vegetal.

Bata a manteiga numa tigela até obter uma consistência cremosa. Adicione o açúcar, o mel, a raspa de laranja e os damascos picados.

Mexa bem os ingredientes e comece a adicionar os ovos inteiros, um de cada vez, adicionando um pouco de farinha de espelta e de aveia, com cada ovo. Idealmente, se a farinha for peneirada, melhor.

Termine juntando a farinha de aveia e espelta remanescente, as amêndoas moídas, o fermento e mexa até combinar tudo.

Leve ao forno por 45-50 minutos.

Entretanto prepare a cobertura combinando o mel, o iogurte, o sumo e a raspa de laranja. Retire o bolo e enquanto está quente, pique o topo com um palito de espetada ou algo idêntico e verta a cobertura sobre o topo do bolo. Decore com os damascos picados e os pistachios torrados.

Beterraba, 2 sugestões de smoothies

beterraba-mariaguimaraesblog

Beterraba, a aliada para quem pratica desporto

Muitas pessoas deixam de consumir beterraba crua por não gostarem do sabor, por isso aqui vão duas sugestões para smoothies simplesmente deliciosos, para quem pratica desporto e não só.

Sugestão 1:

  • ¼ de abacaxi  descascado e sem a parte central
  • 2 cenouras pequenas ou 1 média
  • 1 beterraba previamente descascada, de tamanho médio
  • 1-2 cm de raiz de gengibre
  • 4 raminhos de manjericão fresco

Juntar todos os ingredientes no copo do mixer, acrescentar 200ml de água fresca e bater tudo durante 1 minuto. Está pronto!

Sugestão 2:

  • 150 ml de sumo de laranja natural espremido no momento
  • Polpa de ½ maracujá
  • 1 beterraba previamente descascada, de tamanho médio
  • 1-2 cm de raiz de gengibre

Colocar todos os ingredientes no copo do mixer, bater durante 1 minuto. Está pronto!

Sassy Water ou Água Sass

A Água Sass ou ‘Sassy Water’ é o nome dado a esta receita em homenagem à sua criadora Cyntia Sass, que a inventou para uma dieta. É uma água bastante saborosa e diferente da água comum. Além de, praticamente, não ter calorias, o gengibre ajuda a ‘acalmar’ o seu sistema digestivo.

  • 2 litros de água (de boa qualidade, filtrada ou mineral)
  • 1 colher de chá de gengibre fresco ralado
  • 1 pepino médio descascado e fatiado finamente
  • 1 limão médio fatiado finamente
  • 12 folhas de hortelã ou menta.

Despeje a água numa caneca/jarra de vidro e junte as rodelas de limão, as rodelas de pepino, o gengibre ralado e as folhas de hortelã depois de bem lavadas.

Tape a caneca e leve ao frigorífico durante 12 horas para apurar o sabor. Verta para uma garrafa e beba durante o dia.

Nota: eu sei que os dias de praia ainda vêm longe, mas é uma excelente bebida numa ida à praia.

Como fazer o smoothie ideal

 

como fazer o smoothie ideal

Como fazer o smoothie ideal – Daisy Beet

 

A mania do smoothie começou pela década de 60, nos Estados Unidos. A bebida nasceu da necessidade de se consumir produtos energéticos, baixos em calorias e em gorduras.

Diferenciando-se dos sumos, o smoothie é uma bebida mais encorpada e normalmente conta com as frutas frescas inteiras e não com o seu sumo. A consistência certa é a de um batido cremoso que se obtém facilmente utilizando parte dos ingredientes congelados.

Qual a vantagem? Este tipo de refeição traz inúmeros benefícios para a saúde por ser rica em antioxidantes, fitonutrientes, fibras, vitaminas várias e minerais. Eu tomo sempre ao pequeno almoço e ainda incremento com uma ou duas colheres de sopa de flocos de aveia integrais.

Se por acaso já leu o artigo em que disponibilizei a lista de compras, facilmente terá os ingredientes na sua despensa e frigorífico e portanto bem à mão para fazer estas delícias.

Para além dos ingredientes, vai precisar de um copo liquidificador ou blender. Não garanto que o resultado seja tão bom com a varinha mágica, mas não deverá ser impossível, caso não tenha o liquidificador.

Aqui ficam então as dicas e algumas receitas para estes fantásticos smoothies.

  1. Liquido base: poderá ser chá frio (a gosto, por exemplo, chá verde, hibisco, menta), uma bebida vegetal a gosto (bebida de arroz, aveia, espelta, caju, amêndoas), água de côco ou água simples, ou ainda cubos de gelo, caso as frutas estejam à temperatura ambiente;
  2. Fruta congelada (ou refrigerada) a gosto: banana, manga, açaí, abacaxi, melancia, melão, meloa, framboesas, mirtilos, morangos, abacate, cerejas, frutas a utilizar sozinhas ou combinadas entre si (de preferência não juntar mais que dois tipos de frutas);
  3. Adicione sempre uma fonte de proteínas e gorduras saudáveis para tornar o seu smoothie numa refeição completa. Pode juntar manteiga de frutos secos (manteiga de amendoim, manteiga de amêndoa, ou pasta de sésamo), kefir, iogurte grego natural, ou outro;
  4. Não esqueça a sua dose de “superfoods” ou superalimentos, por exemplo, bagas goji, sementes de chia, nozes ou amêndoas, alperces desidratados, cacau, chlorella ou spirulina em pó. Estes alimentos trazem um elevado aporte nutritivo;
  5. Por fim, adicione um punhado de espinafres, acelgas ou folhas de couve. Preferencialmente, folhas verdes escuras. O sabor passará praticamente despercebido.

Smoothie de cereja e cacau
Ingredientes (serve 1)
½ chávena de leite de amêndoa sem açucar
½ banana congelada
½ chávena de cerejas congeladas
1 colher de sopa de cacau em pó
1 iogurte de coco

Como fazer:
Coloque os ingredientes no liquidificador. Misturar na velocidade mais rápida (o meu tem a função smoothie e bate durante 1 minuto sem parar), até que todos os ingredientes estejam combinados e a bebida cremosa. Adicione mais leite de amêndoa se necessário, até obter a consistência desejada.

Smoothie verde de coco e couve kale
Ingredientes (serve 1)
½ chávena de leite de coco
½ chávena de couve-flor congelada
1 banana pequena ou 1/2 banana grande, congelada
1 colher de sopa de manteiga de amêndoa
½ colher de sopa de sementes de chia
1 copo de iogurte de baunilha ou de côco (da Alpro, por exemplo)
1 punhado de couve kale partida ou de espinafres

Como fazer
Coloque os ingredientes no liquidificador. Misturar na velocidade mais rápida até que todos os ingredientes estejam combinados e a bebida cremosa. Adicione mais leite de côco se necessário, até obter a consistência desejada.

Poderá ainda passar para a versão Smoothie em taça ou tigela (bowl), diminuindo à quantidade de liquido.

smoothie verde em taça

Smoothie Bowl Verde
Ingredientes (serve 1)
2 bananas pequenas da madeira maduras, fatiadas e congeladas
1 manga em pedaços
Folhas de hortelã fresca a gosto
½ chávena de leite de amêndoa sem açúcar
½ abacate
1 punhado bem cheio de folhas de espinafre cru
1 colher de sopa de sementes de chia
1 colher de sopa de spirulina
1 Kiwi para decorar ou topping

Como fazer
Coloque todos os ingredientes (menos o kiwi) no copo liquidificar e bata até que vire um creme liso e homogéneo. Adicione mais leite vegetal se quiser um creme menos espesso.

Despeje o creme numa tigela funda e coloque como cobertura o kiwi em pedaços e está pronto!

Agora divirta-se a experimentar e a combinar ingredientes e diga-me qual a sua receita favorita.

Nota: Também aproveito para adicionar um suplemento de colagénio em pó no meu smoothie ao pequeno almoço. Se ainda não leu o artigo Temos que falar sobre Colagénio, encontre-o aqui.

Batata doce assada com ervas aromáticas

Batata Doce Assada

Batata doce assada com ervas aromáticas, The Healthy Foodie

O que vai precisar:

  • 2 batatas doces grandes
  • 4-5 colheres de sopa de azeite virgem extra
  • 1 colher de chá de oregãos secos
  • ¾ colher de chá de sal (pessoalmente gosto muito de flor de sal ou sal rosa dos himalaias)
  • ½ colher de chá de alho em pó
  • ½ colher de chá de tomilho seco
  • ½ colher de sopa de salsa seca
  • ½ colher de chá de pimenta preta moída
  •  Para juntar no final, salsa fresca picado ou coentros frescos picados

Instruções

  1. Pré-aqueça o forno a 200Cº;
  2. Lave muito bem as batatas, corte-as em cubos (não muito grandes) e coloque-as numa tigela;
  3. Noutro recipiente misture bem as ervas, o sal, a pimenta e o azeite (com excepção da salsa fresca/coentros). Despeje esta mistura sobre as batatas e mexa bem até ficarem uniformemente revestidas;
  4. Espalhe os cubos de batata doce numa única camada numa assadeira revestida com papel vegetal e asse por 40-50 minutos ou até ficarem macias e douradas. A meio deste tempo, dê uma volta às batatas com uma espátula;
  5. Assim que prontas, polvilhe com as ervas frescas picadas (salsa ou coentros) e sirva.

Este mesmo método pode ser utilizado para assar outros legumes como beringela, courgette, couve-flor, cogumelos, abóbora, …

Excelente como acompanhamento de uns bifinhos de frango ou peru grelhados (ou  assados para aproveitar o forno quente).

Receita Herbed oven roasted sweet potato,  inspirada em The Healthy Foodie

 

Overnight oats ou aveia adormecida com cacau e manteiga de amendoa

overnight oats com cacau

Porque é que este pequeno almoço é bom?

O pó de cacau contém flavonóides, uma substância à base de plantas que actua como antioxidante e luta contra a inflamação, a aveia contém fibras, é um carbohidrato complexo e mantem-nos saciados por mais tempo, a manteiga de amendoa é uma gordura saudável e, desde que se tenha um bom processador, pode até ser confeccionada em casa. Confira aqui como a Márcia do Compassionate Cuisine ensina a fazer manteigas várias a partir de frutos secos.

Esta taça de overnight oats ou aveia adormecida contém apenas 12 calorias por colher de sopa.

INGREDIENTES

  • ½ chávena de flocos de aveia integrais
  • 2 colheres de sopa de cacau não açucarado
  • 1 colher de sopa de nibs de cacau (lascas de chocolate feitas a partir da própria semente do cacau depois de tostada)
  • 2 colheres de sopa de manteiga de amêndoa
  • ¾ chávena de leite de amêndoa sem açucar

Como preparar:

  1. Num frasco com tampa coloque os elementos secos: a aveia, o cacau e as lascas de chocolate. Misture bem.
  2. Adicione o leite de amêndoa e a manteiga de amendoa e agite bem. Coloque no frigorífico e deixe toda a noite. Pela manhã volte a misturar e coma no momento ou leve consigo para um lanche entre refeições.

Pelo tipo de ingredientes que contém, este pequeno almoço / snack ajuda a manter-nos longe dos doces, pães, bolachas e de outros produtos processados industrialmente.

Nota: Como utilizei cacau puro (raw) tive mesmo que acrescentar uma colher de chá de mel pelo que as 12 calorias por colher ficaram comprometidas, .. mas deliciosas.

 

Bolachinhas de Côco saudáveis

bolachinhas de côco

Sem açucares ou farinha de trigo, aqui vão as dicas para estas pequenas delícias:

Ingredientes:

6 colheres de sopa de farinha de côco

4 colheres de sopa de óleo de côco à temperatura ambiente

1 1/2 colher de sopa de mel ou xarope de ácer

1/4 colher de chá com extracto de baunilha

Nota: a gosto poderá juntar-se 1 colher de sopa bem cheia de côco ralado e juntar um bocadinho mais de óleo de côco

Pré-aquecer o forno a 180 Cº.

Numa taça juntar todos os ingredientes até obter uma massa espessa. Formar pequenas bolas e alinhá-las num tabuleiro forrado com papel vegetal. Fazer pressão no topo de cada bolinha com um garfo, achatando-as. Levar ao forno por 10-15 minutos ou até estarem douradas. Deixar arrefecer completamente para não esfarelarem.

Deliciosas com uma bola de gelado …

Sementes de Chia, essas desconhecidas?

chia_pudding_pequeno almoço

Apesar de tudo o que já foi falado e escrito sobre as sementes de chia, essas sementinhas poderosas ainda representam um mistério para grande parte das pessoas que não sabem exactamente o que fazer com elas. A chia é considerada um superalimento pois possui um elevado valor nutricional pela alta concentração de ácido αlfa-linolênico (ALA ou ômega-3) e linoleico (ômega-6), antioxidantes, fibras e proteína o que nos traz inúmeros benefícios.

A internet está cheia de informações e dicas e portanto não me vou estender muito sobre o assunto, mas apenas partilhar uma sugestão de pequeno almoço, lanche, sobremesa ou snack pré-treino, que deve ser preparado com alguma antecedência, mas que pode ser transportado para qualquer lado, desde que devidamente acondicionado.

A consistência fica entre o pudim e o creme e pode ser enriquecida com outros ingredientes a gosto, como por exemplo fruta fresca, frutos secos, canela, cacau, café solúvel, essência de baunilha,  côco ralado, compotas sem açucar, granola, etc.

Nota a reter: as sementes de chia deverão ser sempre consumidas hidratadas!

Vamos então ao how to, que é como quem diz, como fazer.

O que vai precisar para a sugestão de hoje:

– 200 ml de bebida de côco ou outra bebida vegetal à escolha (amêndoa, avelã, aveia, arroz)
– 3 colheres de sopa de sementes de chia
– Opcional: adoçante à escolha, 1 colher de sobremesa de mel ou de xarope de agave ou xarope de côco ou stevia
– Fruta escolhida: framboesas frescas
– Lascas de côco para decorar

Misturar muito bem as sementes de chia com a bebida vegetal num frasco com tampa e levar ao frigorífico por 8 horas. De manhã, voltar a mexer, juntar as framboesas lavadas e bem sequinhas e colocar as lascas de côco a decorar. Está pronto!

Nota: Pode, por exemplo, preparar à noite e tem um belíssimo pequeno almoço, delicioso e completo. Se o frasco vedar bem, pode levar consigo para um lanche a meio da manhã ou à tarde.

Muffins de amora e côco

Receita_muffins de amora

4 ovos
80 grs de farinha de amêndoa
50 grs de polvilho azedo
30 grs de côco ralado
30 grs de óleo de côco
50 grs de açúcar de côco
1 c. de chá de fermento
Amoras

Bater os ovos com o açúcar e o óleo de côco durante uns 3 minutos. À parte misturar os ingredientes secos e adicionar à mistura dos ovos, incorporando bem até obter uma massa cremosa e homogénea.

Deitar a massa num tabuleiro de formas ou verter em formas de papel  enchendo até ao cimo pois as massas sem glúten pouco crescem. Adicionar em cada forma uma amora bem grande ou duas pequenas. Recomendo as congeladas do Pingo Doce, são óptimas.
Se o v/ tabuleiro for em material anti-aderente ou de silicone, não é necessário untar.

Levar a forno pré-aquecido por 30 min a 180º.

O resultado é um muffin húmido, suave, doce e com um irresistível sabor a côco e a amora.

Pão de domingo para comer sem culpas

pão para comer sem culpa

Foto NIT

— 150 gramas de farinha de amêndoa;
— 2 colheres de chá de fermento;
— 4 ovos;
— 1 colher de chá (rasa) de sal;
— 1 banana esmagada ou 128 grs. de puré de maçã;
— 55 gramas de óleo de coco;
— 3 colheres de sopa de psilio ou psyllium
— 4 ou 5 nozes partidas (opcional)

Comece por pré-aquecer o forno a 200 graus. Entretanto  misture todos os ingredientes num processador. Depois  coloque a massa numa forma forrada com papel vegetal e leve ao forno durante 30 minutos.

Nota: A massa fica com uma consistência bastante “presa” mas é mesmo assim.
O psilio é uma fibra solúvel que vai ajudar a dar elasticidade à massa, sendo fundamental nesta receita e noutras sem glúten.